ENTRE EM CONTATO
11 4806-0671
contato@qsconsultoria.com.br

RASTREABILIDADE | 5 MANEIRAS DE SABOTAR A SUA

rastreabilidade

Diversos segmentos da indústria exigem que as empresas sejam capazes de garantir a rastreabilidade, ou seja, capazes de rastrear a origem e o destino de cada lote de material produzido. Mas alguns erros colocam em xeque todo o procedimento de trabalho e estratégia criada.

ebook rastreabilidade

Afim de se adequar a essa exigência, as empresas criam procedimentos que vinculem as informações para que seja possível identificar os materiais utilizados na fabricação de um produto, ou em quais produtos determinado material foi utilizado. Portanto a rastreabilidade aumenta a visibilidade dos processos e permite:

  • minimizar os custos com recall
  • estar conforme com regularizações do governo (Inovar-Auto)
  • otimizar processos produtivos

E se você chegou até aqui é por que já sabe o que é rastreabilidade e os processos que impactam – caso não saiba, dá uma olhada nesse outro post. Neste post vamos falar sobre o que sua indústria NÃO DEVE FAZER para manter os processos confiáveis e garantir a rastreabilidade dos seus produtos.

5 maneiras de sabotar  a sua rastreabilidade

  1. Não saber em detalhes como é feito o controle

Muitos gestores acreditam que possuem todas as informações necessárias para garantir a rastreabilidade de seus produtos. No entanto, quando é realmente necessário utilizar estas informações que colocam à prova a eficiência do processo, eles descobrem que os dados estão espalhados por sistemas e planilhas diferentes, com controle ainda feito em papel. O tempo necessário para encontrar e compilar estas informações é muito longo, e no final, é claro que estas informações não são confiáveis. Facilmente se perde algo no caminho, por isso é muito importante que o processo seja auditado pela direção e que os gerentes e diretos que possuem uma visão mais sistêmica saibam como este processo é feito dentro da empresa.

  1. Deixar na mão do fornecedor

Algumas empresas acabam confiando que seus fornecedores fazem o controle e podem fornecer estes dados quando necessário. Grande erro. Por duas razões:

  1. Se você quiser informações de qualidade você precisa ter controle sobre elas;
  2. Não basta ter o controle até a entrada do material na empresa, é preciso controlar também os processos internos.
  1. Não ter pessoas bem treinadas

Para garantir a rastreabilidade dos produtos não basta criar processos e controles. É preciso conscientizar as pessoas responsáveis por alimentar as informações. Mesmo que você possua um sistema integrado que automatize grande parte dos processos, sempre haverá algumas informações que devem ser alimentadas por pessoas. E se as mesmas, não tiverem consciência da importância do seu trabalho e do comprometimento com a qualidade da informação, o processo pode estar falhando. Isto é, você só saberá disso quando houver um problema e precisar rastrear. Um exemplo simples que já vi acontecer:

  • O funcionário que faz a emissão da nota fiscal no momento do faturamento modifica o número de lote informado pelo funcionário que separou o material na expedição.

Este pequeno detalhe acaba com toda a rastreabilidade dos produtos, pois você estará enviando um lote para o cliente e informando outro na nota fiscal. O problema é que a pessoa do faturamento não tem ideia da gravidade dessa ação em função da falta de treinamento.

  1. Enxergar a rastreabilidade apenas como burocracia e não como estratégia de melhoria

A grande maioria das empresas enxergam a rastreabilidade como uma maneira de reduzir riscos ou custos de reposição. Por exemplo, caso seja detectado um lote com defeito, ou até apenas como uma burocracia imposta pelo seu cliente. No entanto, este processo deveria ser visto como uma iniciativa para melhorar a eficiência da cadeia produtiva, e a qualidade das entregas ao cliente final. Sem essa visão, as pessoas não dão a importância que deveriam ao processo e podem comprometer a qualidade dos dados e informações geradas.

  1. Não ter os processos de controle automatizados

Outro erro comum, muitas empresas tentam fazer o controle de forma manual. E para isso criam planilhas e mais planilhas para registrar as notas fiscais recebidas e as ordens de fabricação geradas; controlar os itens que saíram do estoque e etc. No entanto, todas as informações ficam desintegradas e devido ao volume de planilhas para alimentar, uma delas pode facilmente ser esquecida. Constatamos que automatizar este processo garante mais agilidade e confiabilidade nas informações geradas.

Demo_Rastreabilidade por Nota Fiscal

 


Na sua empresa você acredita que exista a perda de informações? Ou que alguém tem sabotado a rastreabilidade sem nem saber disso? Deixe seus comentários com dicas ou situações que você já presenciou que deram muito errado. A troca de informações e o aprendizado é o melhor caminho para criar ambientes de trabalho mais produtivos.

CTA_rastreabilidade


About The Author

Equipe de Conteúdo QS

Nossos conteúdos são produzidos por especialistas nas diversas áreas da Indústria. A QS está em constante busca por informações e atualizações sobre tecnologia e Gestão Industrial, com o objetivo de trazer a melhor informação para os clientes.

Adicionar comentário

*Preencha todos os campos corretamente

Veja também outros artigos recentes

eficiência produtiva
Posted by qsconsultoria | 14/05/2020
Mesmo com tantos avanços na tecnologia, ainda é comum que indústrias de diferentes tamanhos enfrentem problemas que afetam a eficiência produtiva. Essas questões fundamentais são: a gestão das informações, de...
controle de produção industrial
Posted by qsconsultoria | 07/05/2020
Durante os mais de 20 anos trabalhando com implantações de sistemas de gestão ERP em indústrias de manufatura, percebemos que alguns problemas de controle de produção são comuns, por exemplo,...
benefícios do erp na nuvem
Posted by qsconsultoria | 22/04/2020
Se havia alguma dúvida quanto a importância das tecnologias em nuvem para trabalho remoto e colaborativo, o cenário atual elevou a discussão a outro nível. Neste período, cada vez mais...