ENTRE EM CONTATO
11 4806-0671
contato@qsconsultoria.com.br

MANUTENÇÃO INDUSTRIAL: COMO MELHORAR A GESTÃO DA SUA

planejar gestão da manutenção industrial

Uma boa gestão da manutenção industrial é essencial para o desempenho de um negócio. Através da manutenção, é possível manter o pleno funcionamento do chão de fábrica, assim evitando perdas por parada de máquina e garantindo o cumprimento dos prazos de entrega. Entretanto, ainda é comum para as indústrias encontrarem situações nada favoráveis, que colocam em xeque todos os preceitos da manutenção industrial.

Diversos cenários demonstram que a gestão da manutenção da sua indústria não está indo bem, dentre eles a baixa disponibilidade de máquina, a constante execução de serviços de manutenção não previstos, histórico de manutenção inexistente ou não confiável, elevado número de equipamentos abertos (em manutenção) e manutenção predominantemente corretiva e não planejada. Você reconhece esses cenários?

Grande parte dos problemas são gerados pela ausência ou ineficiência do gerenciamento e controle da manutenção industrial, ou ativos da empresa, o seu desempenho tem impacto direto na produtividade e nos custos finais do produto.

Neste post vou dar alguma dicas de como implantar um plano de controle de manutenção na sua empresa caso você esteja começando do zero. Se você já tem alguma coisa estruturada pode aproveitar estas dicas para melhorar alguma parte do seu processo.

gestão de ativos

Como implantar um plano de gestão e controle da manutenção industrial?

Como qualquer outro processo dentro de uma empresa, a boa gestão da manutenção depende de 3 pilares, são eles: pessoas, processos e ferramentas.

A seleção de pessoas

A escolha de pessoal pode ser divida em 2 etapas e ambas são críticas para conseguir um bom resultado.

1. O Processo de Seleção

Durante o processo de seleção da equipe, que pode ser interna ou terceirizada, é importante definir as competências necessárias para cada atividade, o nível de produtividade desejado para definir um perfil muito claro e adequado de cada integrante da equipe. Utilizar o contrato temporário de experiência para avaliar os resultados que cada um pode entregar é uma boa opção.

2. O Processo de Qualificação

O treinamento é tão importante quanto a seleção. É essencial que o funcionário se sinta parte da equipe e tenha bem claro quais são as expectativas da empresa em relação a ele. Além disso, ele deve receber as orientações adequadas para que futuramente tenha autonomia em suas atividades e tenha todos os recursos necessários para realizar o seu trabalho.

O planejamento da gestão da manutenção

O planejamento envolve desde o desenho do fluxo das atividades e sua interação com as outras áreas da empresa, até a definição de um cronograma de atividades que tenha o menor impacto possível na produção. Nesse momento, deve se definir um roteiro com instruções de trabalho padrão, os materiais necessários e o tempo de cada atividade. Além disso, é importante criar um padrão para a elaboração dos documentos e uma numeração para identificação. Os documentos originais devem ser armazenados em local seguro enquanto as cópias serão entregues para as equipes de produção e manutenção.

Passo 1 – Levantar as informações básicas

  • Fazer o levantamento e cadastro de todas as máquinas e equipamento que entrarão no plano de manutenção preventiva e codificá-los para facilitar a identificação;
  • Registrar o histórico dos equipamentos, relacionando os custos de manutenção (mão-de-obra, materiais, e se possível, lucro cessante nas emergências), tempo de parada para os diversos tipos de manutenção, tempo de disponibilidade dos equipamentos para produzirem, causas das falhas e etc.

Passo 2 –  Definir os planos de manutenção preventiva

  • Elaborar os manuais de procedimentos para manutenção preventiva, indicando as frequências de inspeção com máquinas operando, com máquinas paradas e as intervenções;
  • Definir recursos humanos e materiais que serão necessários à implementação da manutenção preventiva;
  • Criar o Calendário da Manutenção.

Passo 3 – Criar os modelos de documento

  • Ficha de Controle por Máquina: cada máquina deve conter uma ficha de controle com os dados sobre a sua vida útil, um cópia do manual do operador e do manual da manutenção. Além dos desenhos da máquina, diagramas dos circuitos eletrônicos, lista de peças sujeitas e desgaste rápido, plano de lubrificação e histórico de serviços executados;
  • Planos de Manutenção: roteiro de manutenção periódica que o técnico deve seguir para fazer a manutenção periódica;
  • Requisição de manutenção corretiva: o operador é responsável pelo seu equipamento, portanto, ele deve avisar ao setor de manutenção sobre os defeitos ocorridos. Essa comunicação é feita através da ficha de manutenção (solicitação de manutenção), onde se informa sobre os sintomas e possíveis causas do problema;
  • Ordem de serviço de manutenção: documentação dos serviços executados no equipamento durante o tempo de manutenção na oficina de manutenção ou no seu local. Registra as peças substituídas, as modificações feitas, os problemas encontrados, provável causa e o número de horas trabalhadas, que servirá para o cálculo do custo da manutenção realizada;
  • Sinalização: para fazer uma manutenção corretiva ou uma simples inspeção, em um equipamento ou sistema no seu próprio local, é fundamental tomar diversos cuidados, no sentido de garantir a segurança das pessoas envolvidas, seja o operador ou as pessoas nas proximidades.

A escolha das ferramentas para dar suporte à gestão

Por fim, é preciso definir como será realizado o controle de todas as atividades, para garantir a confiabilidade dos procedimentos e gerar informações para a tomada de decisão. Além de criar um registro dos planos como mencionei no item anterior, também é necessário criar o registro das atividades para gerar um histórico de ações, materiais utilizados e horas consumidas. Todas essas informações permite comparação com o planejamento e assim tomar as decisões necessárias de melhoria.

Depois de tudo isso implantado, ainda é necessário avaliar o desempenho de todo o processo.

+LEIA MAIS: Porque usar um software para Gestão da Manutenção na sua indústria.


Essas dicas foram úteis para você? Se você tiver outras sugestões que ajudem outros pessoas a melhorar seu controle de manutenção, compartilhe aqui nos comentários.

 

About The Author

Equipe de Conteúdo QS

Nossos conteúdos são produzidos por especialistas nas diversas áreas da Indústria. A QS está em constante busca por informações e atualizações sobre tecnologia e Gestão Industrial, com o objetivo de trazer a melhor informação para os clientes.

Blog Comments

Muito bom as dicas que vc oferece, mas tenho uma duvida. É comum fazer as manutenções em equipamentos industriais quando o equipamento não esta em operação? O equipamento que tem a necessidade de produzir continuamente pode ter suas manutenções aos domingos qdo não esta em operação?

Olá Roberto, muito obrigada pelo comentário.
Sim, o planejamento das manutenções devem considerar os períodos que não interfiram na produção, principalmente para máquinas gargalos.
Obrigada.

Add a comment

*Please complete all fields correctly

Veja também outros artigos recentes

Posted by qsconsultoria | 06/12/2019
Para ter um produto bem fabricado e possuir informações para garantir uma boa gestão industrial é essencial investir na configuração da estrutura de produto. Essas informações documentas e de fácil...
processos que impactam a rastreabilidade de produto
Posted by qsconsultoria | 21/11/2019
Imagine que você comprou um carro novo e algum tempo depois recebe uma notificação de recall informando que foi identificado um problema que pode impactar na segurança do seu veículo....
inventário anual de saldo de estoque
Posted by qsconsultoria | 11/11/2019
Mais que apenas uma informação estratégica, a apuração do controle de saldo de estoque também é uma exigência fiscal que obrigada as empresas a entregarem anualmente o inventário físico através...