ENTRE EM CONTATO
11 4806-0671
contato@qsconsultoria.com.br

Como melhorar o planejamento de materiais para indústria automotiva

planejamento de necessidade de materiais

O planejamento de materiais dentro uma indústria do setor automotivo, especialmente aquelas que fornecem diretamente para as montadoras, é um desafio diário. As constantes alterações na programação de entrega exigem que o processo de planejamento de necessidade de materiais seja rápido e confiável, por isso a forma como você recebe a programação de entrega do cliente e analisa os materiais necessários para a produção determina se sua empresa conseguirá atender o cliente no prazo e a que custo.

Por que a forma como você realiza o planejamento de materiais é tão importante?

Atender a programação de entrega é um dos objetivos do time de planejamento de materiais. Ao mesmo tempo, é preciso levar em consideração a que custo essa programação está sendo atendida e a forma como o planejamento de materiais é feito. Já que impacta diretamente alguns dos principais indicadores da fábrica.

  • Qual o nível de satisfação do cliente? Com que frequência vocês recebem deméritos ou multas por atraso nas entregas?
  • O desempenho de inventário da empresa está eficiente? O estoque possui itens obsoletos? Falta material para a produção?
  • E o seu custo? Quanto a empresa gasta com hora extra, frete adicional entre outras despesas emergenciais para cumprir prazos do cliente?

Quando o  planejamento e controle de produção são feitos de forma não integrada, bem como os custos para atender a programação do cliente serem altos, aumenta também os riscos de erros no processo.

+LEIA MAIS: 9 Ferramentas para facilitar a gestão de fornecedores no Q4-ERP

Como melhorar o planejamento de necessidade de materiais

Quando as áreas de planejamento de materiais e o chão de fábrica não tem a troca de informações corretas, algumas atividades comuns que poderiam ser feitas em minutos acabam demorando horas, avalie os seguintes pontos:

O tempo gasto para processar (digitar) a programação de entrega recebida do cliente; a quantidade de planilhas que é preciso alimentar para calcular a necessidade de matérias, e o tempo gasto para reprogramar seu planejamento de produção.

Estruturar este processo é o primeiro passo para começar a otimizar o planejamento de materiais na sua indústria.

+LEIA MAIS: 8 ferramentas que um planejador de PCP precisa ter

Passo 1: Documentar a estrutura dos produtos acabados

É importante documentar quais materiais são necessários para produzir um item, a quantidade de cada um e qual o seu grau de dependência. Muitas empresas tem dificuldade em criar suas listas de materiais em função de volume de cadastro e complexidade das estruturas que podem ter diversos níveis, mas este é o pontapé inicial para que você melhore o seu planejamento, já que todo o resto do processo terá como base essa informação.

Passo 2: Defina as políticas de lotes da empresa

Para que o planejamento seja eficiente e alcance um dos seus objetivos, que é a redução de custos com estoque, é preciso conhecer os lotes econômicos de cada produto, ou seja, quanto é o mínimo necessário que preciso produzir de determinado item para valer a pena as horas máquina e o set up, ou quanto é o máximo que posso produzir e tenho capacidade para armazenar.

  • Lote mínimo: é a quantidade mínima necessária para abrir uma ordem de fabricação;
  • Lote máximo: é a quantidade máxima possível para abrir uma ordem de fabricação;  

Passo 3: Calcule o estoque de segurança

O estoque de segurança é uma quantidade que deve ser mantida para evitar faltas de estoques por incertezas de ressuprimento ou variações na demanda. Para esse cálculo existe uma fórmula, já que nem todos os itens precisam possuir um estoque de segurança, alguns fatores devem ser considerados na definição das quantidades.

Passo 4: Confirme o lead time de produção e compra

Lead time é o tempo entre a solicitação de um material (comprado ou produzido) até a sua disponibilidade para a produção. Mas para que seja definido corretamente, algumas etapas precisam ser consideradas, além da produção e do prazo do fornecedor. 

Para o Lead time de Produção considere os seguintes pontos, até que se tenha o material disponível para uso:

  • tempo de emissão da Ordem de Fabricação
  • tempo de transmissão da Ordem de Fabricação
  • tempo de alimentação da Ordem de Fabricação
  • tempo de transporte dos materiais necessários
  • tempo de fila aguardando processamento dos materiais necessários
  • tempo de setup da máquina
  • tempo de produção do material
  • tempo de inspeção de qualidade
  • tempo de processamento do recebimento

Para o Lead Time de Compras considere os seguintes tempos, até que se tenha o material disponível para uso:

  • tempo de emissão do pedido de compra
  • tempo de entrega do fornecedor
  • tempo de inspeção no recebimento

Saber o lead time de cada item interfere diretamente na definição de quando cada material estará disponível. Desse modo, um lead time errado por gerar falta de material na produção e consequente atraso para o cliente.

Passo 5: Realize um inventário anual

Além da estrutura do produto, possuir o saldo de estoque correto também é fundamental para que se faça um bom planejamento de materiais. Visto que, não é possível comprar a quantidade correta sem saber o que já existe exatamente no seu estoque. Anteriormente demos aqui algumas dicas de como fazer um bom inventário e também como melhorar o controle de estoque.

Passo 6: Implante uma ferramenta para automatizar

No momento em que você tiver todas essas informações definidas, perceberá que não é tão fácil assim fazer a combinação de todas elas manualmente. O mínimo que você precisaria seria algumas dezenas de planilhas e um expert em Excel para exportar e integrar todas essas informações. Ainda sim já ficou provado em centenas de estudos de caso que este processo demora alguns dias, enquanto o automatizado apenas alguns minutos com o auxilio de uma ferramenta MRP.

Como o MRP ajuda a otimizar o planejamento de materiais

O MRP automatiza o processo de planejamento de matérias, gerando mais agilidade e confiabilidade. Além disso, existem outros fatores que fazem com que a ferramenta seja uma ótima alternativa para melhorar o processo:

  • Processa muito dados e pouco tempo: a fermenta calcula a necessidade de materiais com estruturas complexas em vários níveis de forma muito mais rápida do que uma pessoa seria capaz de fazer nas planilhas do excel. Empresas que já implantaram um MRP conseguiram reduzir de dias para horas ou até minutos o processo do planejamento;
  • Elimina as falhas humanas: o MRP se baseia em cadastros e parâmetros de lead time, saldos de estoque e lista de materiais, portando os resultados dos cálculos são inteiramente baseados nestas informações. As falhas nas programações de datas, quantidades ou materiais são reduzidos a quase zero, a menos que o usuários alimentem os cadastros errados;
  • Considera a política de lotes econômicos: considera as informações de estoque de segurança e de lote mínimo, máximo e múltiplo no seu cálculo. Portanto, o cálculo combina a demanda de um período com as políticas de lote econômico da empresa para definir o que deve ser comprado ou produzido, assim contribui com a redução de custos de estoque e de fabricação.

+LEIA MAIS: 6 Benefícios do sistema MRP

 



cta_fale_consultor

Sistema MRP: O que é, como funciona e quais os benefícios para sua indústria

About The Author

Equipe de Conteúdo QS

Nossos conteúdos são produzidos por especialistas nas diversas áreas da Indústria. A QS está em constante busca por informações e atualizações sobre tecnologia e Gestão Industrial, com o objetivo de trazer a melhor informação para os clientes.

Add a comment

*Please complete all fields correctly

Veja também outros artigos recentes

agilizar faturamento
Posted by qsconsultoria | 26/07/2018
O faturamento é um dos processos mais críticos dentro das indústrias e de forma alguma pode tornar-se um gargalo. Se no momento da emissão da nota fiscal algo sair errado, você...
fatores de sucesso em uma implantação de erp
Posted by qsconsultoria | 16/07/2018
De acordo com o relatório ERP 2018 da consultoria Americana Panorama, especializada em implantação de ERP, 64% das organizações entrevistadas que implantaram sistema ERP recentemente reportaram que gastaram mais dinheiro do...
Posted by qsconsultoria | 02/07/2018
Conectividade, digitalização e indústria 4.0 são os termos do ano 2018 para as indústrias, ou seja, o foco agora é automatização da produção. Uma pesquisa publicada pela Automotive Business sobre...